wholesale nfl jerseys
authentic cheap nfl jerseys

[Resenha/Crítica]: Paraíso Perdido

“Eu já não consigo mais viver dentro de mim, e viver assim é quase morrer…

Venha me dizer sorrindo que você brincou, e que ainda é meu, só meu o seu amor.”

A letra da música de Márcio Greyck é considerada um hino do brega brasileiro, é uma música que já encheu o coração de muitos. Mas o que é ser brega? São vários os sinônimos. Pode ser aquele de gestos indelicados, ou aquele de mau gosto, ou grosseiro, ou comum, ou melodramático, aquele de sentimento exagerado, e tudo isso é o filme Paraíso Perdido, vidas que se entrelaçam nos sentimentos exacerbados de dores e de amores. Amores que o destino desfez, ou amores que o destino uniu, sem olhar o sexo, sem olhar a cor e sem olhar a barreira preexistente.

O tremendão, Erasmo Carlos, é o dono da boate Paraíso Perdido, e dono da família que se apresentam por lá. Eva, sua filha, está presa e seu pai cuida de seu filho, Imã, que se apresenta travestido de mulher. Ângelo, seu filho, ainda sofre com o sumiço de sua mulher, e sua filha adolescente está grávida. O policial Odair ficará íntimo da família, sendo segurança de Imã.

Se o filme pudesse ser definido por uma cor seriam todas elas. Pois ele abraça todos os níveis que existem de pluralidade, isso sem nunca perder a cadência, o ritmo, aliás, a musicalidade é ponto crucial para os amores inconstantes de Paraíso Perdido. A direção de Zeca Baleiro está ali para alinhavar aqueles amores, uma hora vem com a música de Márcio Greyck, logo depois vem Odair José, depois aparece José Augusto, e mais tarde, Gilliard, Fernando Mendes e Reginaldo Rossi. O novo aparece na música de Johnny Hooker. As músicas são cantadas por Júlio Andrade, Jaloo, Erasmo Carlos e Seu Jorge. E um dos melhores momentos é quando Erasmo e Júlio cantam 120…150…200 Km por hora, música dele (Erasmo) e de Roberto Carlos. São tantas emoções.
Tem-se a impressão que Paraíso Perdido foi feito na calmaria, parece sem ensaio de tão simples e natural como tudo nos é apresentado.

E no meio de tanta gente interessante, Erasmo Carlos e Jaloo são as boas novidades. Erasmo, que desde 1984 não fazia nada no cinema, encarna o homem que quer o bem de todos, ele é a ligação dos personagens, seja na vivência, seja na música que incorpora a aura de protagonismo da história. E Jaloo, em seu primeiro trabalho no cinema. Ele cria grande força quando está travestido, e sua voz, desde já, é uma das melhores revelações dos últimos anos.

Paraíso Perdido pode até não ser um primor de técnica cinematográfica, mas tudo ali é feito com alma, e é isso o que importa, a veracidade das situações. Cada cena se torna importante para o todo, e cada cena pode ser representada por aquelas músicas que são cantaroladas, que são vividas e bem aceitas. A gente sai da sessão querendo viver naquela boate. Não dá pra esquecer.

Nota do CD:

[Rating: 4/5]

Sinopse:Dono da boate Paraíso Perdido, o patriarca José (Erasmo Carlos) faz de tudo para garantir a felicidade de seu clã: os filhos Angelo (Júlio Andrade) e Eva (Hermila Guedes), o filho adotivo Teylor (Seu Jorge) e os netos Celeste (Julia Konrad) e Imã (Jaloo). Unida pela música e por um amor incondicional, a excêntrica família encontra forças para lidar com seus traumas cantando clássicos da música popular romântica e atrai a curiosidade do misterioso Odair (Lee Taylor), um policial que cuida da mãe surda, uma ex-cantora (Malu Galli).

Trailer do Filme:

Ficha Técnica:
Título original: Paraíso Perdido
Nacionalidade: Brasil
Gênero: Drama/Musical
Estreia: 31 de Maio de 2018
Duração: 110 minutos
Classificação: 16 anos
Direção: Monique Gardenberg
Roteiro: Monique Gardenberg
Elenco: Erasmo Carlos, Júlio Andrade, Hermila Guedes, Lee Taylor, Julia Konrad, Marjorie Estiano, Seu Jorge, Malu Galli, Humberto Carrão, Felipe Abib, Celso Frateschi, Jaloo, Nicole Puzzi.
Distribuição: Vitrine Filmes

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Categoria: Detalhando, Drama, Em Cartaz, Musical, Nacional, Resenhas de Filmes, Vavá Pereira

Sobre o autor ()

Um publicitário que ama os filmes desde que nasceu. De Closer a O Senhor dos Anéis, de Uma Linda Mulher a O Poderoso Chefão. Sim, eu amo Julia Roberts! Gosto de quem gosta dos filmes que gosto, mas gosto mais ainda de quem não gosta, pois uma boa discussão não faz mal a ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Super Bowl Party Recipe Favorites For Many Ages
Football Has Returned To Milwaukee: The Best Specials During Packers' Games
The Perfect Gift To Acquire Sports Activities Fanatic
Relationship Between Coach And Mlb Players Is Very Important
Reasons Obtain College Dog Jerseys
Useful Tips Help Shipped To You The Football Betting
Steelers Jerseys - For That Steelers Fans
Remember Forever The Big Game For 2011 Nba All-Star
The Perfect Gift At A Sports Activities Fanatic
Back To School, Back To College Sports
cheap jerseys
wholesale jerseys
cheap nfl jerseys
wholesale jerseys
cheap nba jerseys
wholesale nba jerseys
nba jerseys cheap
cheap jerseys