wholesale nfl jerseys
authentic cheap nfl jerseys

[Resenha/Crítica]: O Contador

Uma ótima narrativa que esbarra nos clichês

Aos poucos e com muita persistência Ben Affleck (Gênio Indomável) retomou sua carreira em Hollywood como premiado diretor. A volta para os holofotes lhe rendeu também papeis na atuação.  É o caso de O Contador, onde o ator vive um personagem com Síndrome de Asperger, uma doença de sintomas mais brandos relacionados ao Autismo. A medida que Christian se afasta do convívio social, ele se aproxima dos números. O protagonista mantém meramente por fachada um escritório de contabilidade, mas sua atenção está voltada para trabalhos mais perigosos envolvendo organizações criminosas.

>> Essa crítica foi escrita para a cobertura do Festival do Rio 2016 e clicando aqui, você confere mais textos!

Logo no início somos apresentados a família do protagonista. Os pais procuram ajuda para tentar compreender o comportamento do filho. O pai reluta em começar o tratamento, pois o trabalho o faz permanecer pouco tempo na cidade, a família muda constantemente, o que dificulta ainda mais os laços sociais do menino. No decorrer do filme, com o recurso de flashbacks, o espectador tem contato com a infância conturbada do garoto e quando este se transforma em um adulto metódico.

A proposta inicial de O Contador é um estudo aprofundado do personagem que tem como elementos base a direção de arte, trilha sonora e a opção pela câmera tremida e estática de Gavin O´Connor. Uma das características marcantes de Christian é a organização e os cenários refletem com precisão o cotidiano do protagonista. Todo o ambiente que o envolve é sempre representado por uma fotografia escura e móveis sofisticados, mais ao mesmo tempo lineares e com poucos objetos cênicos. A trilha sonora é alternada com momentos de tensão e caos. Quando a falta de equilíbrio fica evidente, a opção por uma música mais pesada acrescenta consideravelmente na visão do espectador em observar o tormento psicológico do personagem.

O trabalho de edição é importante nos dois primeiros atos a medida que a história do protagonista se intercala com as dos demais coadjuvantes. Os personagens entram na vida de Christian aos poucos para gerar a tensão necessária no espectador. O grande equívoco de O Contador é a zona de conforto presente nas características dos coadjuvantes. Esse aspecto pode ser ressaltado nos arcos de Jon Bernthal (Sicário – Terra de Ninguém) e Anna Kendrick (A Escolha Perfeita). O ator apresenta Brax sob medida e influência de personagens vividos em séries americanas. Nas cenas iniciais, o público percebe que está diante de Shane de The Walking Dead e Frank Castle de O Demolidor. Anna Kendrick é a mocinha indefesa que não possui química suficiente com Ben Affleck. A construção de sua personagem com um tom mais irônico causa o contraste interessante para o choque da personalidade de Christian, mas aos poucos a sintonia de ambos logo desaparece.

O roteiro explora com competência a trama principal, mas ao focar nas subtramas deixa a desejar. Todo o contexto narrativo vivido pelos personagens de J.K. Simmons (Whiplash – Em Busca da Perfeição) e Cynthia Addai-Robinson (Colombiana – Em Busca de Vingança) é importante para o desenvolvimento do filme porque funciona como peças de um quebra-cabeças que aos poucos desperta o interesse no espectador. O problema é querer explorar o arco mais aprofundado dos personagens em uma única cena tornando-a extremamente longa causando a falta de ritmo na história. O desfecho dos personagens, para o público mais atento pode não gerar tamanha surpresa e expectativa. O enfoque no pseudo-romance entre Christian e Dana ganha um tom piegas e cai no clichê para somente ressaltar que o protagonista seguirá a vida. O Contador apresenta ao espectador um filme de ação interessante, com o cuidado delicado em explorar uma síndrome de difícil compreensão e acesso, mas utiliza de forma equivocada algumas fórmulas prontas para ganhar a atenção do espectador.

Nota do CD:
[Rating: 3.5/5]

Sinopse: Christian Wolff (Ben Affleck) é um homem com Síndrome de Asperger, o que o faz ter mais habilidade com números do que a maioria das pessoas. Ele usa um escritório de contabilidade em uma cidadezinha pequena apenas como fachada para trabalhar para algumas das mais perigosas organizações criminosas do mundo.

Trailer do Filme:

Ficha Técnica:

Gênero: Ação
Direção: Gavin O’Connor
Roteiro: Bill Dubuque
Elenco: Alison Wright, Andy Umberger, Anna Kendrick,Ben Affleck, Cynthia Addai-Robinson, Gary Basaraba, Gregory Alan Williams, Gregory Fears, Inder kumar, J.K.Simmons, Jeffrey Tambor, Jessica Marie C., John Lithgow ,Jon Bernthal, Ron Yuan
Produção: Lynette Howell, Mark Williams
Fotografia: Seamus McGarvey
Montador: Richard Pearson
Duração: 122 Minutos

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Categoria: Ação, Detalhando, Festival do Rio de Janeiro, Paula Biasi, Resenhas de Filmes

Sobre o autor ()

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nfl Gifts - A Suitable Gifting Idea For Nfl Fans
Football Jerseys Hunt
Best Christmas Gifts For Football Fanatics
Game Preview: Rochester Vs Washington
Sports Gifts For Teenage Girls
Types Of Basketball Jerseys
How To Maintain Your Hockey Jerseys Clean
Tips Of Methods To Discover Bargain Nfl Jerseys
Double Dose Of Winter Sports
Buy Cheap Soccer Jerseys To Show Your Support
cheap jerseys
wholesale jerseys
cheap nfl jerseys
wholesale jerseys
cheap nba jerseys
wholesale nba jerseys
nba jerseys cheap
cheap jerseys