wholesale nfl jerseys
authentic cheap nfl jerseys

Crítica: O Espião Que Sabia Demais (Tinker, Tailor, Soldier, Spy).

Quando o assunto é espionagem, o grande público logo se lembra do clássico personagem: 007. James Bond é um agente, charmoso, cheio de ação, aventuras e mulheres. Seus filmes são divertidos e servem como grande entretenimento. Sucesso sem sombra de dúvidas, mas este universo não chega nem perto do novo filme do diretor Tomas Alfredson, que é baseado no clássico de John Le Carré. O que será apresentado é o lado menos charmoso do trabalho. Papelada, intrigas e problemas internos. Nada de explosões ou “mentiras” que nos acostumamos a ver. Menos chamativo, porém incrivelmente intrigante.
A trama se passa no final do período da Guerra Fria, George Smiley, um dos veteranos membros do Circus, divisão de elite do Serviço Secreto Inglês, é chamado para descobrir quem é o agente duplo que trabalhou durante anos também para os soviéticos. Todos são suspeitos, mas como também foram altamente treinados para dissimular e trabalhar em condições de extrema tensão, todo cuidado é pouco. George precisa indicar o espião e não pode errar.
O filme acaba de ser indicado a 11 categorias do Bafta e surge como um forte candidato ao Oscar. Sem sombra de dúvidas é um dos trabalhos mais inteligentes que pude apreciar nos últimos anos, mas exatamente por isso, acredito que ele vá enfrentar bastante resistência. Tive que assisti-lo duas vezes para realmente entendê-lo completamente. Sou menos inteligente do que alguém? Não posso dizer que sim, pois a primeira vez que assisti, encarei ele como mera diversão, deitei no sofá com meu pai para me distrair e esse foi meu grande erro. Nada é informado ao espectador diretamente e tudo tem que ser captado nas entrelinhas. As informações são transmitidas, mas um desvio de atenção pode colocar tudo a perder. A segunda vez que assisti, quis fazer parte da solução do caso, anotei as pistas, listei os fatos e me diverti como se estivesse jogando um jogo de tabuleiro com amigos. Achei genial, admito, mas não posso deixar de ressaltar tal problema.
Outro ponto notável da produção é seu elenco. Talvez se tivéssemos em cena atores menos brilhantes, a história poderia ser desperdiçada. Gary Oldman nunca este tão bem em um papel e entrega um personagem observador, pacato e calado. Suas poucas palavras e diversas feições são capazes de lhe convencer de uma situação. Estranhei sua ausência no Globo de Ouro 2012 (Reveja os vencedores), celebro sua presenta no Bafta 2012 (Veja os indicados) e torço por sua indicação ao Oscar. John Hurt, Colin Firth, Toby Jones, Mark Strong, Tom Hardy, Benedict Cumberbatch dão todo o suporte possível e todos conseguem brilhar em suas interpretações. Destaque para Hardy (Guerreiro), que mesmo aparecendo pouco, se mostrou muito bem, até mesmo por que seu personagem é fundamental para a solução do caso.
A direção de arte e fotografia são outros pontos a serem comentados. A ambientação da Inglaterra antiga está perfeita, as imagens muitas vezes são utilizadas no lugar de textos e os cartões postais são utilizados para retratarem a cidade em que está acontecendo a cena do momento. A trilha sonora faz referência a cada acontecimento e nas entrelinhas transmitem mensagens sobre o mundo da espionagem. A direção é muito bem trabalhada, vemos as cenas e os fatos como se fossemos o personagem principal, captamos o zoom nas coisas que ele considera como valiosas e seguimos o fluxo do trabalho como se fossemos detetives também.
O que eu posso dizer aos leitores é o seguinte: Estamos diante de uma grande produção, mas não arrisque assisti-lá se não estiver a procura de um desafio. Não acho que sirva como mero entretenimento e só dê uma chance se estiver disposto a entregar cem por cento de sua concentração. O grande exemplo eu tenho em casa, pois meu pai não entendeu de primeira e nem vai se dar ao trabalho de entender. Para ele se trata de um filme louco e complicado demais. Como me senti desafiado assisti novamente, com total atenção e consegui captar a mensagem. Se vista de detetive e entre no jogo ou então…Pule fora.
Caso já tenha visto e não entendeu, tentei fazer um texto detalhando cada cena para ajudar no entendimento. Ficou grande, mas acho que vai ajudar e muito. Num primeiro momento acho que já ajuda saberem que Circus é o apelido da MI-6 e que Karla é o nome dado ao chefe do serviço de inteligência russa. Ah…observem o óculos de George Smiley, com ele você vai sacar quando estamos no presente ou no passado. Veja aqui o texto que tenta explicar o filme.

Trailer do Filme:

Categoria: Excelente, Resenhas de Filmes, Suspense, Tiago Britto

Sobre o autor ()

Comentários (4)

Trackback URL | Comentários de RSS Feed

  1. Pois é Sarah o filme é bom mesmo, não deixe de conferir!
    Abraços!

  2. Sarah disse:

    Quero TANTO ver este filme! Gary Oldman é um actor formidável.

    Sarah
    http://depoisdocinema.blogspot.com

  3. @MarcelloIngo disse:

    Vou fazer como você e assistir pela segunda vez, mesmo tento achado excelente de primeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Why Do Lsu Tigers Wear White In Football Games
Display Team Pride And Team Smarts With Paintball Jerseys
St. Louis Cardinals Team's Die-Hard Fans Power Baseball Merchandise Sales At Online Store
Best Christmas Gifts For Football Fanatics
Super Bowl Party Recipe Favorites For All Ages
The Worthy Discount Jerseys
Scoring With Sports Fundraising
The Real Meaning To Obtain Discount Nfl Jerseys From China
Professional Practice Make Mlb Players Perfect
The Top 10 Sports Jerseys Of 2010
cheap jerseys
wholesale jerseys
cheap nfl jerseys
wholesale jerseys
cheap nba jerseys
wholesale nba jerseys
nba jerseys cheap
cheap jerseys