wholesale nfl jerseys
authentic cheap nfl jerseys

Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland)

Vou começar pedindo desculpas por não ter postado ontem, mas preferi fazer uma visita a minha avó e terminei não voltando para casa. Como era previsto comprar o ingresso para conferir a estréia do novo filme de Tim Burton (Sweeney Todd, A Fantástica Fabrica de Chocolates) foi tão complicado que decidi comprar um dia antes da estréia.
O filme é baseado na história de Lewis Caroll, que fala sobre uma menina que segue um coelho e cai num buraco para encontrar assim um País das Maravilhas. Na obra de Burton, Alice já está com 17 anos e vive pensando que Wonderland era um sonho que lhe perseguia todas as noites. Em seu retorno para esse mundo a protagonista precisa encontrar a espada Vorpal e vencer o monstro comandado pela Rainha Vermelha, que tomou o poder da Rainha Branca, e fazer deste lugar maravilhoso novamente.
O aspecto do cenário criado pelo diretor foi um dos pontos mais positivos deste filme e sem sombra de dúvidas é o seu grande diferencial. Não posso dizer que estava em cena o desejo integral de Burton e acredito que muita coisa foi feita sobre a forte supervisão da Disney, evitando um tom mais sombrio e com mais preocupação em alegrar as criancinhas que vão conferir a obra. O filme é divertido, mas não merece toda esta zuada que estão fazendo por ele. Se fosse uma obra sem Burton e sem Depp não teria essa repercussão, não teria essa euforia e muita gente, inclusive eu, não teria assistido.
Falar do elenco é piegas. O Chapeleiro está maravilhoso e Jhonny Depp comprovou mais uma vez que fazer gente louca é com ele mesmo. A Rainha Vermelha está muito bem com Helen Bohan Carter e Alan Rickman dá um show como a lagarta azul. Alice está muito bem interpretada pela até então desconhecia Mia Wasikowska. O ponto negativo fica pela capacidade que tiveram em enfeiar a bela Anne Hathaway.
No mais posso dizer que a obra não passa de mediana e teve a repercussão pelas pessoas responsáveis por ela. Fato é que desta vez um belo diretor se rebaixou e aceitou tudo que a Disney lhe impôs.
Nota: 7,5
Trailer do Filme:
 
 
 
 

Categoria: Aventura, Resenhas de Filmes, Tiago Britto

Sobre o autor ()

Comentários (3)

Trackback URL | Comentários de RSS Feed

  1. Este filme peca pelo roteiro fraco e extremamente bobo, além de falhas nas interpretações – mas, eu achei o Depp bom, quem ficou realmente caricata foi Anne Hathaway e Mia Wasikowska (além de fisicamente parecida com Gwyneth Paltrow, parecia ela atuando, rs) não mostrou densidade. Não vi nenhum ‘choque’ dela – pelo menos a ausência de expressão da atriz proporciona isso – em cenas que a própria Alice deveria transmitir isso. Ela, em momento algum, parece deslumbrada ou mesmo mostra “medo” e fragilidade em momentos que deveria transparecer esse condicionamento. Mas, nem foi culpa dela, mas sim problemas de direção do Burton (a menininha Alice também soava estranha, apática e artificial) e do roteiro esquisito. A direção foi muito, mas muito mecanizada…e o roteiro da metade pro final fica totalmente chato…o personagem de Depp, certas falas ditas e certas cenas soam totalmente tediosas…Desnecessárias passagens da Alice com sua família, aquele casamento tosco com o caricato pretendente dela e a dancinha dela (e do Depp também) me deixaram com vergonha alheia, rs.

    E vou ser sincero, nem achei tãaaao bem feito os efeitos visuais – a cena que ela cai do buraco, achei bem mecânica e deu pra sentir bem a montagem e tal. Parecia o tempo todo que Mia Wasikowska estava atuando apenas num cenário 3D, não dava forma na atuação e nem os efeitos – totalmente em excessos e cansativos – proporcionava um lirismo…

    Engraçado que pseudos críticos e blogueiros por aí contestam atuações do elenco de Crepúsculo e não perceberam o quão apática, superficial e mecânica foi a atuação de Mia…e tenho certeza que ela estava também desconfortável ali, visto que na série “In Treatment” ela foi intensa, versátil e tinha textura dramática…

    Gostei mais da trilha sonora do Danny, um recurso muito apurado e marcante! deu todo o clima e atmosfera ao filme…logo nos créditos iniciais; gostei da caracterização de Helena Bonham Carter (muito, mais muito cõmica e cruel!) e achei que a cenografia estava mesmo um primor.

    Mas, tudo foi meio chatinho: por vezes, cansava o excessivo efeito visual, o roteiro frouxo e meio louco, enfim…

  2. Sampa City disse:

    Tenho um bode imenso dessa história e com certeza esse é um filme, apesar do Burton, que não assistirei. Estou com expectativas em relação a Kick Ass e Diary of Wimpy Kid, vms ver…

  3. Nekas disse:

    Concordo ao dizeres que Burton marca a diferença no cenário, no entanto, a sua diferença poderia ter sido muito mais relevante. Ficamos, os dois, com a sensação que se rendeu à Disney…

    Abraço
    Cinema as my World

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sports Themed Bedrooms - Football Bedroom Design Idea For Boys
Playing Basketball Is Popular In China More Than Playing Football
Create Individual Custom Football Jerseys
Nfl Jerseys From China: Jerseys That Are Great For To Your Budget
Kids Jersey Right Choice May Possibly Improvements Inside Of The Game
The Perfect Gift To Order Sports Activities Fanatic
All About Nfl Merchandise Jerseys
Cheap Nfl Jerseys Only Exist In China
Suggestions For A Football Fan To Decorate Football-Themed Room
Relationship Between Coach And Mlb Players Is Very Important
cheap jerseys
wholesale jerseys
cheap nfl jerseys
wholesale jerseys
cheap nba jerseys
wholesale nba jerseys
nba jerseys cheap
cheap jerseys