Black Mirror – Terceira Temporada

black-mirror3O espelho cada vez mais negro.

Hoje não podemos mais falar que cinema é o melhor que o audiovisual tem a oferecer. Algumas produções de séries de tv ou netflix, são  melhores ou estão no mesmo patamar dos filmes vistos no cinema. Obras como Breaking Bad, Fargo, True Detective e tantas outras, são séries que exalam em toda a sua trajetória a qualidade que têm. A série Black Mirror está nessa vertente. Cada episódio é uma história que percorre os meandros da tecnologia. Personagens que não estão sabendo lidar com tanta informação, pessoas que estão perdidas em seu próprio eu, não percebendo que o mundo, depois da internet, virou outro. As relações humanas estão fadadas ao fracasso. O homem será conduzido e manipulado pela tecnologia. Na terceira temporada de Black Mirror, agora produzida pela Netflix, em seu primeiro episódio, Perdedor, conhecemos um mundo em que as pessoas só são valorizadas se ganharem uma pontuação alta nas mídias sociais. Ninguém pode ser “verdadeiro”, precisam viver em um mundo de aparências. Uma mulher é convidada por uma amiga de infância, que não via há anos, para ser sua madrinha de casamento, pois ela tem pontuação alta, mas, por vários problemas, sua pontuação vai sendo perdida e agora não poderá mais ser madrinha, para o seu completo desespero. No segundo episódio, Versão de Testes, um homem, com relação fragilizada com sua mãe, decide viajar. Descobre um cientista que está testando um novo jogo em que  pessoas são usadas como cobaias para uma nova percepção das emoções, com um dispositivo acoplado na cabeça, fazendo com que pessoas não saibam mais o que é realidade ou ficção. Em Cala a Boca e Dança, um garoto é atacado por um vírus de computador e precisará acatar algumas ordens de seu opositor ou poderá ter sua vida privada exposta para amigos e familiares, logo percebendo que não é o único que está sendo chantageado. No episódio seguinte, San Junipero, em 1987, uma garota tímida e introvertida conhece uma moça em uma balada, aquela relação que começa do nada, parece ter uma grande conexão, misturando vida, morte, tempo e espaço. Engenharia Reversa é o penúltimo episódio, soldados treinados para matar e, por causa de implantes de máscaras, veem os seus oponentes como monstros, mas um deles começa a “dar defeito”. E, no último episódio, Odiados Pela Nação, pessoas que fizeram atos politicamente incorretos, estão morrendo, detetives descobrem que tem a ver com a #mortea…, onde pessoas disseminam o ódio às pessoas. Seis episódios que poderiam ser seis longas metragens, mas o último pode ser considerado, pois sua duração é de uma hora e meia, sendo uma das histórias mais devastadoras da série. Black Mirror é ficção com cara de realidade. Muitas coisas que vemos na série, ou já vivenciamos, ou passamos perto. Sim, tem um bocado de exagero, mas um exagero que não é tão foçado. São situações que causam medo e aflição. Com roteiro inovador em cada episódio e elenco, em sua maioria, com caras desconhecidas, Black Mirror é uma paulada, no bom sentido, em nossas verdades que estão cada vez mais mentirosas. Nunca sentimos tanta agonia com uma realidade ficcional cada vez mais perto. Que venham muitas temporadas!

blackmi

Nota do CD:

[Rating:5/5]

Sinopse:Série antológica que versa sobre tecnologia e seus males contemporâneos.

Trailer do Seriado:

Ficha Técnica:
Formato: Série
Gênero: Drama, Ficção Científica, Suspense, Mistério
Criador: Charlie Brooker
País de Origem: Reino Unido
Idioma original: Inglês
Episódios: 6
Ano: 2016
#Netflix

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Categoria: Drama, Ficção, Resenhas de Seriados, Suspense, Vavá Pereira

Sobre o autor ()

Um publicitário que ama os filmes desde que nasceu. De Closer a O Senhor dos Anéis, de Uma Linda Mulher a O Poderoso Chefão. Sim, eu amo Julia Roberts! Gosto de quem gosta dos filmes que gosto, mas gosto mais ainda de quem não gosta, pois uma boa discussão não faz mal a ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *